Cerca Viva

As cercas vivas, como o próprio nome diz, são cercas feitas com plantas. Podem possuir várias finalidades como impedir a visão de certa área, enfeitar jardins, dividir terrenos, impedir entrada de pessoas, etc.

Para montar uma cerca viva, alguns fatores devem ser observados, como sua função, tipo de solo e clima da região, disponibilidade de água, mão de obra e aquisição das mudas.

Três plantas amplamente utilizadas para tal finalidade são o Pingo de Ouro, a Murta e o Sanção do Campo. São plantas resistentes, com bom fechamento, alto índice de “pegamento” e fáceis de cultivar, pois não exigem muitos cuidados.

Para Montar a cerca, procedem-se os seguintes passos:

– Escolha do local:

Deve-se evitar locais sombreados, alagados ou muito pedregosos, pois nestes, o desenvolvimento das plantas será baixo ou nulo.

– Análise do solo:

A análise do solo é de fundamental importância, com ela será possível saber as características físico-químicas do solo possibilitando fazer uma adubação mais precisa. É uma prática que pode ser dispensada na montagem de cercas vivas pequenas.

Preparo do solo:

O preparo do solo deve ser feito no mínimo 30 dias antes do plantio das mudas, para que o adubo tenha tempo de se integrar ao solo. A adubação deve ser feita preferencialmente com adubos orgânicos, como o húmus de minhoca ou composto orgânico, ricos em minerais e nutrientes.

A quantidade de adubo será determinada através da análise de solo. Caso não faça a análise, utilize de 15 a 20 litros de húmus de minhoca ou composto orgânico por metro quadrado de canteiro ou para cada 2 metros de sulco. Em caso de covas, utilize 5 litros/cova.

Escolha da planta:

Como havia dito, a escolha da planta irá variar de acordo com uma série de fatores, faça uma breve análise de sua região e observe quais as espécies mais utilizadas, qual o tipo de solo e principalmente o tipo de clima. A planta que você for utilizar deve se adequar ao clima de sua região, ao contrário, não irá se desenvolver e poderá morrer.

Defina a altura pretendida para sua cerca viva, existem plantas de pequeno, médio e grande porte. Uma planta que vem ganhando espaço no mercado das cercas vivas é a Murta, que é resistente, adaptável a diferentes alturas, não é muito exigente em água e cuidados e pode apresentar floração com aroma agradável.

Além de arbustos, trepadeiras também podem ser utilizadas, porém, possuem desenvolvimento mais lento e exigem uma grade para sua sustentação.

Aquisição das mudas:

Dê preferência a viveiros qualificados, com nome no mercado e boas indicações. Caso queira fazer suas próprias mudas, siga algumas dicas: escolha sementes, brotos ou estacas de plantas saudáveis, com boa formação foliar, utilize terra livre de sementes de ervas daninhas para fazer as mudas e mantenha-as em local semi-sombreado até o dia do plantio.

Abertura das covas:

As dimensões das covas irão variar de espécie para espécie, geralmente utiliza-se metragens de 30 x 30 x 30 cm a 50 x 50 x 50 cm, sendo o as maiores dimensões para plantas de grande porte.

As covas podem ser abertas com cavadeiras, pás e enxadas.

Abertura dos sulcos:

Os sulcos não se diferem muito das covas, podem ter comprimento, largura e profundidade variados, sendo mais utilizadas as dimensões para largura e profundidade 30 x 30 cm, 40 x 40 cm e 50 x 50 cm.

Montagem de canteiros:

Os canteiros são mais utilizados para o cultivo de plantas de pequeno porte, na formação de maciços ou cercas vivas paralelas à cercas de plantas maiores. Geralmente sua profundidade não ultrapassa 30 cm, a largura e comprimentos variam.

Espaçamento:

O espaçamento irá definir se a cerca será mais ou menos densa e pode variar de espécie para espécie. Os espaçamentos mais utilizados são 15, 20, 30 e 40 cm.

No caso de formação de cercas vivas com filas duplas, o espaçamento pode variar de 15 x 15 cm a 40 x 40 cm.

Alguns espaçamentos utilizados:

Murta em fila simples: 20 em 20 cm ou 30 em 30 cm.

Murta em fila dupla: 20 x 20 cm, 20 x 30 cm, 30 x 30 cm.

Pingo de Ouro simples: 15 em 15 cm ou 20 em 20 cm.

Pingo de Ouro Dupla: 15 x 15 cm, 15 x 20 cm, 20 x 20 cm, 20 x 25 cm, 20 x 30 cm.

Sanção do Campo simples: 20 em 20 cm, 30 em 30 cm, 40 em 40 cm.

Sanção do campo dupla: 20 x 20 cm, 20 x 30 cm, 30 x 30 cm, 30 x 20 cm, 30 x 40 cm, 40 x 40 cm.

As plantas podem ser dispostas ainda em filas triplas, mas estas são pouco utilizadas. As filas duplas podem ser simples ou triangulares, fica a seu critério escolher um dos modelos. O modelo mais utilizado é o triangular, pois promove um melhor adensamento das plantas.

Plantio:

As mudas devem ser plantadas nas horas mais amenas do dia, devem ser regadas todos os dias na primeira semana, depois disso, podem ser molhadas de dois em dois, três em três dias ou uma vez por semana, dependendo das exigências da planta.

Podas:

As plantas devem começas a ser educadas desde novas, começando a ser podada depois de sua estabilização no local de plantio.

A poda que irá definir a forma e altura da cerca, por isso, é uma prática que deve ser realizada por uma pessoa com experiência, pois se feita de maneira errada poderá causar efeitos que levarão tempo para ser concertados ou mesmo que sejam irreversíveis.

Pode ser feita com o auxílio de tesoura e alicate de poda, aparador elétrico de cerca viva e serrote de poda, caso a planta seja de grande porte.

10 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Antonio Marcos
    nov 20, 2011 @ 11:58:27

    Olha gostei muito das suas observações sobre os cuidados e formas de plantio e podas, parabens pelas suas explicações,foram bem claras.
    Antonio Marcos – Indaiatuba – SP

    Responder

  2. fabiola
    fev 22, 2012 @ 18:13:35

    obrigado,poucas pessoas explicam com tanta clareza um enorme abraco

    Responder

  3. Elisângela
    jul 23, 2012 @ 13:42:24

    Estou planejando fazer uma cerca viva com primavera, acredito que com essas dicas eu consiga. Obrigada.

    Responder

  4. Soraya
    set 28, 2012 @ 16:31:55

    Bom dia! Preciso fazer uma cerca viva em volta de um grande terreno (300m lineares)que vai ser todo telado, vou montar uma hospedagem para cães, pensei em usar plantas que sejam repelentes de inseto como o neem indiano, a cintronela, é possivel usar essas plantas, tinha pensado anteriormente no hibisco. obrigada pela orientação

    Responder

  5. Maurenice Medeiros
    abr 06, 2015 @ 23:58:45

    Meu terreno tem mil metros quadrado,é um terreno plano e fica em um lugar alto,gostaria de plantar algo que não precisasse ficar podando,é que crescesse rapido,o que vc indicaria?

    Responder

  6. mariza
    abr 14, 2015 @ 16:03:35

    como fazer muda de murta, é semente ou o próprio caule, ae possivel me responda

    Responder

  7. Diná
    jun 17, 2015 @ 19:59:36

    aquele galos da murta tem com fazer mudas??

    Responder

  8. JR
    out 31, 2015 @ 18:30:20

    BOA TARDE, TENHO UM TERRENO DE 10X70M, MURADO PLACAS DE CONCRETO LISO 2M ALTURA, GOSTARIA DE COBRIR ESTA PAISAGEM, QUAL PLANTA VCS ME INDICARIAM,.GARTO

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Postagens do Blog

setembro 2010
D S T Q Q S S
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Mais Avaliados

%d blogueiros gostam disto: