Recomendação de NPK em dose de adubo

Um produtor rural recebeu o resultado da análise de solo que indicava uma adubação de 10 kg N/ha; 40 kg P/ha e 30 kg K/ha. O produtor rural não soube decifrar as quantidades de sulfato de amônio, supertriplo e cloreto de potássio. Os elementos estão na forma elementar. Nos fertilizantes, o nitrogênio, o fósforo e o potássio estão expressos, respectivamente, nas formas N%, P2O5% e K2O%. Ele procurou a ajuda de um agrônomo para lhe recomendar as quantidades de matérias-primas que atendam às necessidades solicitadas pela análise do solo.

É preciso converter as formas elementares de P e K nos respectivos óxidos expressos nos adubos, ou seja P2O5 e K2O.
Nitrogênio:
O nitrogênio não sofrerá alterações porque os fertilizantes o expressam na forma de N. Portanto, 10 kg N/ha.
Quantos quilos de sulfato de amônio (SA) serão necessários para fornecer os 10 kg N/ha? Ora. o sulfato de amônio (SA) contém 20% de N, isto é, em 100 quilos de SA teremos 20 kg N.
100 kg SA ………20 Kg N
X kg SA …………10 kg N/ha
X = (10 x 100) / 20
X – 50 kg/ha de sulfato de amônio
Fósforo:
Precisamos converter P em P2O5. Basta multiplicar o P pelo índice 2,29
40 kg P/ha x 2,29 = 92 kg P2O5/ha.
O superfosfato triplo (ST) tem 42% de P2O5, ou seja, em 100 quilos do produto existem 42 kg de P2O5.
100 kg ST ………… 42 kg P2O5
X kg ST …………… 92 kg P2O5/ha
X = ( 92 x 100) / 42
X = 220 kg/ha de superfosfato triplo.
Potássio:
Precisamos converter K em K2O. Basta multiplicar pelo índice 1,205. Como foi obtido este índice?
K2O ………………… K2
(39×2)+16 ………… 39×2
94 ………………….. 78
94/78 = 1,205
30 kg K/ha x 1,205 = 36 kg K2O/ha.
O cloreto de potássio (KCl) possui 60% de K2O, isto é, 100 kg do produto tem 60 kg K2O.
100 kg KCl ……….. 60 kg K2O
X kg KCl ………….. 36 kg K2O/ha
X = (36 x 100) / 60
X = 60 kg/ha de cloreto de potássio
Vamos imaginar que o produtor achou muito difícil fazer a mistura das matérias-primas na propriedade devido a possível uniformização da mistura. Ele não tem um misturador, e pediu ao técnico para indicar uma fórmula de fertilizante já pronta. Isto não é difícil. Os cálculos acima apontaram para uma recomendação de 10 kg N/ha, 92 kg P2O5/ha e 36 kg K2O/ha. Portanto temos uma relação NPK igual a 10:92:36. Vamos simplificar esta relação. Dividindo pelo menor número, que é 10, teremos a relação simplificada 1:9,2:3,6. Multiplicando por números inteiros (coeficientes) vamos ter diversas fórmulas. São as chamadas fórmulas similares:
X 2 = 02-18-07
X 3 = 03-27-11
X 4 = 04-36-14
Qualquer uma destas fórmulas pode ser recomendada. A diferença entre elas vai ser na quantidade em kg/ha.
Por exemplo, a 04-36-14. Para achar a quantidade divide-se a dose recomendada de qualquer nutriente pelo seu respectivo valor na fórmula, e multiplicar por 10.
dose recomendada de N: 10 kg/ha.
valor correspondente na fórmula: 04
Então. 10 /4 x 100 = 250 kg/ha
Fonte: Gismonti

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Wálderes Camilo de Oliveira
    abr 17, 2014 @ 00:08:33

    Ótimo, muito didático.

    Responder

  2. Eduardo
    out 20, 2015 @ 01:15:39

    Está bastante claro e didático, mas tenho uma questão. Normalmente, as recomendações de adubação não são para x kg/ha de K2O? Ou seja, na situação mais comum, não seria necessário multiplicar pelo índice 1,205.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Postagens do Blog

fevereiro 2011
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728  

Mais Avaliados

%d blogueiros gostam disto: