Cultivo de maracujá, parte 1

O maracujá é uma fruta tipicamente tropical, pode chegar de 10 a 15 metros de comprimento, por isso precisa de sistema de sustentação, geralmente espaldeira, caramanchão ou estaleiros, em casos de penas áreas em fundo de quintal.

 

Imagem 1: Nutrição em Foco

É bastante valorizado por seu sabor e aroma, possui poupa amarela alaranjada e cascas de cor amarela e roxa. As principais variedades cultivadas para fins comerciais são o Passiflora edúlis Sims f. flavicarpa Deg – o maracujá amarelo ou azedo ou peroba -, P. edúlis Sims – a maracujá roxo e o P. alata Ait – o maracujá doce.

Existe ainda o maracujá do mato, uma espécie que vem ganhado espaço no mercado. É uma fruta de sabor forte, poupa amarela clara e casaca verde, mesmo quando maduro. Não é muito exigente quanto à qualidade do solo, se desenvolvendo bem inclusive em solos ácidos de chapada.

Mais

Anúncios

Cultivo de maracujá, parte 2

Construção de um viveiro

 

Imagem 1: Infobios

Deve ser instalado em local de fácil acesso, em terreno de boa drenagem, plano ou levemente ondulado, distante de outros plantios de maracujazeiro ou estradas e próximos a fontes de água de boa qualidade. Os viveiros podem ser feitos a céu aberto, com cobertura alta (aproximadamente 2 m) ou com cobertura baixa (aproximadamente 80 cm do solo), que é ainda mais econômica e protege apenas os canteiros. Qualquer que seja a cobertura utilizada, deverá permitir que as mudas recebam 50% de radiação solar. Esta cobertura deve ser eliminada à medida que as mudas se aproximam da época de plantio, o que indica que coberturas fixas não são apropriadas.

Mais

Cultivo de Goiaba Parte 1

Originária da América Tropical, a goiabeira adapta-se a diferentes condições climáticas e de solo, fornecendo frutos que são aproveitados deste a forma artesanal até a industrial. É cultivada no Brasil e em outros países sul americanos, bem como nas Antilhas e nas partes mais quentes dos Estados Unidos, como a Flórida e a Califórnia. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais juntamente com a Índia, Paquistão, México, Egito e Venezuela.

Irrigando a lavoura e fazendo podas programadas é possível colher durante todo o ano, permitindo ao produtor a comercialização dos frutos no período de entressafra. Efetuando-se o devido controle de pragas e doenças, é possível obter 800 frutos por planta adulta, com produtividade superior a 40 toneladas por hectare.

Na região sudeste, destaca-se os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro como os maiores produtores; Bahia, Pernambuco e Paraíba, na região nordeste; Goiás, no centro-oeste e Rio Grande do Sul e Paraná na região sul.

Mais

Cultivo de Goiaba Parte 2

Preparo do Solo e Plantio

Antes da abertura das covas, geralmente, faz-se uma calagem de acordo com a análise de solo, seguida de aração e gradagem.

O plantio direto também pode ser utilizado, adotando-se espaçamento de 7m x 5m ou 6m x 6m, abrindo-se covas de 60cm x 60cm x 60cm. A camada superior do solo, retirada das covas (até 20 cm de profundidade), acrescentam-se esterco de curral ou esterco de aves e calcário dolomítico. Adubos fosfatados devem ser aplicados apenas na hora do plantio, no mínimo após duas semanas. No ato do plantio, o colo das plantas deve ficar ao nível do terreno, eliminando-se o saco plástico (ou jaca), firmando-se o solo ao redor do torrão. Ao lado de cada muda, deve-se fincar uma estaca de bambu ou outra madeira de l,5m e providenciar o amarrio das mudas. Ao redor da planta, pode ser colocada cobertura morta (capim seco, palha de arroz e outras), deixando apenas 5 a 10 cm ao redor da planta sem cobrir, para evitar que doenças possam atingir o colo da muda pelo excesso de umidade.

Mais

Entradas Mais Antigas Anteriores

Postagens do Blog

novembro 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Mais Avaliados

%d blogueiros gostam disto: